sexta-feira, setembro 22, 2017

Chips de batata doce no forno

Para um petisco de sexta à noite enquanto sai o jantar e não sai, ou enquanto se abre o vinho e prepara umas azeitonas, enquanto os amigos vão contando as novidades saem umas chips crocantes de batata doce sem uma pinga de óleo.





O que vamos precisar:

1 ou 2 Batatas doces
Pimenta
Tomilho seco
Sal

Mãos na massa:  

Lavar muito bem a batata e secar com um pano.
Com uma mandolina cortar rodelas finas com cerca de 2 a 3mm.
Dispor as rodelas de batata doce num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal.
Temperar as batatas a gosto. 
Levar ao forno a 150º por cerca de 20min (depende de cada forno).
Passado esse tempo virar as batatas, voltar a temperar. Deixar por mais 15-20 minutos.

Quando estiverem sequinhas e crocantes estão prontas.



terça-feira, setembro 19, 2017

Pão com chouriço sem gluten

Trouxeram-me farinha Beiker de Espanha, e quis experimentá-la, mas não queria fazer um pão normal. Pensei numa coisa que não comia há muito tempo...pão com chouriço e não é até não saíram mal de todo, digamos que deu para matar a gula! 


 


O que vamos precisar:

25 cl de agua morna
1 colher de chá de mel
1 colher de sopa de azeite
375 gr de farinha Beiker
1 pacotinho de fermento seco (usei da marca Schar)
1 colher de chá de sal

Mãos na massa:
Na cuba da batedeira introduzir primeiro os líquidos e depois os sólidos, sem misturar directamente o sal e o fermento.
Bater entre 10 a 15 minutos. 

Colocar a massa sobre papel vegetal, formar um rolo e dividir em porções pequeninas. Abrir cada porção e colocar rodelas de chouriço de acordo com o gosto de cada um. Fechar cada porção e levar ao forno a 200ºC por 15 minutos.

Bom apetite 
*Bj sem espiga





Bolo de aniversário sem gluten | Patrulha pata



Mais um bolinho sem gluten, pedido! Mais um bolinho sem gluten entregue.
A minha mini cliente tinha uma exigência, tinha de ser um bolo rosa e com a Sky, da Patrulha Pata, a sua preferida, e cá está ele! 

Não me canso de dizer que fico de coração cheio de ver a primeira reacção das crianças com o seu bolo. A Catarina abraçou a Sky, fez festinhas na Sky enfim uma reacção que me deixa feliz e com um ar aliviado de missão cumprida.

Eles adoram os seus bolos e eu adoro as suas reacções simples e sinceras.






terça-feira, agosto 22, 2017

Quiche rápida de cogumelos e queijo | Sem gluten


As quiches são na verdade tartes e podem ser conjugadas com o que mais gostamos, ou com algumas obras que queremos ver despachadas. São excelentes opções para jantares rápidos ou para ter na mesa de festas. Comem-se quentes ou frias, com salada ou só numa dentada. 




O que vamos precisar:
1 massa quebrada sem gluten (marca Pasta do dia)
2 cogumelos grandes Portobelo 
Queijo (usei de fatia)
3 ovos
1 pacote de natas
85 ml de leite
sal e pimenta

Mãos na massa:
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Estenda a massa e pique-a com um garfo. Forre uma tarteira com a massa e reserve.
Corte o queijo em cubos pequenos (colei varias fatias e cortei aos cubos) e coloque-os já sobre a massa na tarteira.

Aqueça o azeite numa frigideira anti-aderente, junte os cogumelos cortados em fatias fininhas e deixe-os cozinhar.

Quando cozinhados disponha-os por cima do queijo.

Bata os ovos, junte as natas, o leite e tempere de sal e pimenta. Deitar esta mistura sobre a massa e leve ao forno durante 30 minutos, ate dourar e o recheio ficar completamente solidificado.

Bom apetite 
*Bj sem espiga


segunda-feira, agosto 21, 2017

Croquetes sem glúten

Os croquetes são sempre uma excelente opção para aproveitar sobras de carne... ou não!!
Estes fiz tudo do inicio, ou seja fiz a carne mesmo com o objectivo de fazer croquetes.

Já tinha publicado aqui uma receita de croquetes, mas agora decidi ir espreitar o livro da Rita Mendes Correia, "COMA À VONTADE!" Sem glúten e sem lactose e claro fiquei logo inspirada, mas não me saíram como os dela. O segredo fica sempre com a cozinheira, é ou não é?
Também é verdade que não fiz tudo igual, pois não tinha tudo em casa.


Tal como os panadinhos que no outro dia aqui postei, estes croquetes estiveram na mesa da festarola que houve cá por casa e tal como os panadinhos, fiz toda a preparação com alguma antecedência e depois congelei-os prontinhos a fritar. E ficam que é uma beleza.



O que vamos precisar (mais ou menos 20 unidades):
500 gr de carne 
1 cebola
2 dentes de alho 
Azeite 
Pimenta e sal a gosto
Noz moscada a gosto

100 gr de farinha Schar Mix Pan
200 ml de natas ou leite

2 a 3 ovos
Pão ralado sem gluten
óleo para fritar

Mãos na massa:

Num tachinho alourar a cebola bem picadinha num fio de azeite q.b. 
Assim que estiver lourinha juntar a carne em pedaços, temperar com sal, pimenta e noz moscada a gosto. Adicione os alhos bem picadinhos e deixe cozinhar até que a carne esteja no ponto.

Triturar a carne e reservar 


No mesmo tacho adicionar as natas com a farinha. Misturar bem até que fique homogéneo. Rectificar os temperos e levar a lume até engrossar, mexendo sempre para não agarrar ao fundo do tacho.
Adicionar a carne triturada ao creme e misturar tudo muito bem. Mexer bem ate que descole do tacho. Deixar arrefecer.

Deixar no frio de um dia para o outro para solidificar e ser mais fácil moldar os croquetes.

Moldar pequenos rolinhos com as mãos e coloquem-nos num prato previamente polvilhado com farinha. 

Bater os ovos, num prato, e reservar. Num outro recipiente colocar o pão ralado. 
Passar os croquetes no ovo e depois no pão ralado.

Tal como faço nos panadinhos repito sempre este ultimo processo para ficarem mais crocantes. ou seja depois de passa-los no ovo e depois no pão ralado, volto a passar no ovo e novamente no pão ralado.

Se quiserem estão prontos a fritar em óleo quente. Mas se os quiserem congelar, acondicionem-nos numa caixa, por camadas, intercalados com papel vegetal ou alumínio para não agarrarem uns aos outros. Pronto na altura sem descongelar estão otimos e prontos a fritar.


Bom apetite
*Bj sem espiga

quarta-feira, agosto 16, 2017

Quiche de bacalhau | Sem gluten


Esta quiche que se parece mais com um pastel de nata gigante é das minhas preferidas. 
A conjugação de sabores com a sua textura cremosa faz com que seja apreciada por todos. Têm de experimentar!

Otima para aproveitar as sobras de bacalhau. 
Excelente para um jantar leve de verão acompanhada com uma salada ou para ter numa mesa de festa!



O que vamos precisar:
1 massa folhada sem gluten (marca Pasta do Dia)
2 pacotes de natas
2 ovos
1 cebola 
2 dentes de alho
1 fio de azeite
coentros q.b.
pimenta q.b e sal
Courgetes em cubinhos pequeninos


Mãos na massa:
Cozer o bacalhau em água. Assim que estiver cozido, retirar as peles e as espinhas e desfiar. Reservar.
Numa frigideira com um fio de azeite alourar a cebola e o alho, tudo bem picadinho. Quando loura adicionar o bacalhau, sal, pimenta, os coentros picados e envolver tudo. Pouco depois adicionar as courgetes e deixar cozinhar mais um pouco.
No fim adicionar as natas batidas com os ovos e deixar cozinhar mais um pouco.

Retirar a massa do pacote, picar a massa com um garfo e forrar a tarteira. Encher a tarteira com o preparado anterior e levar ao forno a 180ºC, durante 30 a 40 minutos até estar lourinha e o preparado estar solidificado.

Bom apetite
*bj sem espiga


terça-feira, agosto 15, 2017

Panadinhos de frango sem gluten

Um clássico os panados são uma excelente opção para mesas de festas de crianças. Os miúdos adoram-nos e estes desapareceram num instante. Estes panadinhos ficaram ótimos fininhos, crocantes e o toque do limão faz toda a diferença.

Na verdade dão algum trabalho a fazer, ainda mais, quando temos uma festa para organizar e preparar toda a mesa com doces, salgados e tudo o mais. 

O que costumo fazer quando isso acontece é preparar os panados com alguma antecedência e depois congelo-os até à festa. Na hora é só fritar! Assim fico com tempo para os doces e os preparativos que tenham de ser feitos, na hora, com menos antecedência!


O que vamos precisar:
Bifes de frango
Ovos
2 ou 3 dentes de alhoPão ralado sem gluten (marca Continente ou Schar)
Limão
tempero a gosto (usei pimenta e sal)

Mãos na massa:
Temperar os bifes (se forem muito grandes, cortem-nos em pedaços mais pequenos), com sal, pimenta, alho e, pedaços grandes e sumo de limão. Reservar no frigorífico por algumas horas.
Bater os ovos num prato à parte e reservar.
Verter o pão ralado num prato e reservar.

Com os bifes bem temperados (retirei o algo), passar pelo ovo e depois pelo pão ralado. Aqui vai o truque: passar de novo no ovo e de novo no pão ralado - vai deixar os vossos panados mais crocantes e sem esfarelarem enquanto estiverem a fritar.

Depois é só fritar, em óleo quente.

Se quiserem fazê-los no forno, também podem, não ficam iguais e tão crocantes mas ficam mais saudáveis, certo? 
Num tabuleiro forrado com papel vegetal dispor os panados, um fio de azeite e levar ao forno a 200ºC, até estarem feitos (+-30minutos)

Bom apetite
*Bj sem espiga

segunda-feira, agosto 14, 2017

Bolo de aniversario sem gluten | Minions

Os minimos estão atarefados na organização da festa do Vasco! Na verdade ainda lhes faltam algumas coisas, mas até se esmeraram para a foto! 

Este bolinho vai para casa do Vasco. Parabéns Vasco!!! 

Bolo sem glúten de cenoura com recheio e cobertura de ganache de chocolate.

Para encomendas basta contactarem-me por email.







sábado, agosto 05, 2017

Arroz com sabor a Mar |Sem gluten

Bem este arroz fez sucesso pelo facebook. Não é nada de mais é um arroz super fácil, de fazer, mas como houve varios pedidos da receita, vou partilhar convosco aqui, se é para um é para todos eheheh 


Acabada de chegar do Algarve ainda com a praia, o mar, enfim... todo o ambiente marítimo na cabeça, tinha de fazer algo com um gostinho a mar. Abri o congelador e saltaram uns restinhos de mexilhão e delicias do mar...olha que bem!! E agora o que faço eu com isto? Um arroz talvez, não? É isso mesmo! 

Curiosa com as coisinhas que comprámos no Mercadona durante as ferias (ahhh verdade tenho de vos contar tudo aqui) quis experimentar algumas e foi logo neste arroz (não me aguento a experimentar coisas novas). 


Epah e não é par ame gabar mas ficou tão bom, tão apuradinho...uma delicia!

                


O que vamos precisar:

1 medida de arroz basmati (era o que tinha em casa mas podem fazer com outro)
2 copos e meio de agua
1 cebola
2 dentes de alho
Cubos de caldo de legumes sem gluten da Naturefoods (Comprei nas Lojas de Celeiro)
Tiras de pimento a gosto 
Coentros a gosto (tinha aquela técnica infalível guardada para ter sempre coentros frescos em casa e prontinhos a usar - ver aqui)
1 colher de chá Pimentão doce (comprei no Mercadona)
delicias do mar a gosto
mexilhões a gosto
2 colheres de sopa de polpa de tomate (comprei no Mercadona)
1 colher de chá de mistura de especiarias para paella de verduras (comprei no Mercadona)

Mãos na massa:

Para o caldo.
Num tachinho colocar 1/2 de agua a ferver com o cubo de caldo de legumes, mexendo de vez em quando até desfazer. Vertam os mexilhões e deixem ferver mais um pouco. A ideia é dar um pouco do gosto a mar ao caldo e dar uma pré-cozedura nos mexilhões. Reservar e coar os mexilhões.

Para o arroz:
Num outro tachinho levar a lume brando um fio de azeite e alourar a cebola bem picadinha.
Assim que estiver lourinha juntar a medida de arroz e  fritar por uns instantes, envolvendo o arroz na mistura de azeite e cebola. Colocar os temperos: pimentão doce, a polpa de tomate, e a mistura de especiarias para arroz de verduras e sal a gosto.

Aos pouquinhos ir adicionando o caldo ao arroz e deixar que este o absorva , mexendo de vez em quando para não deixar agarrar ao fundo. Picar o alho bem picadinho e adicionar, nesta primeira junção de caldo, assim como os coentros picados a gosto. 
Depois é repetir o processo até gastar o caldo. Entre estas adições juntar os mexilhões.
Quando o arroz estiver quase cozido, quase pronto adicionar as delicias do mar. envolver, deixar cozinhar até ficar pronto e tapar.

Nota:
Se preferirem um arroz mais soltinho juntar 2 medidas de agua para uma de arroz
Se gostarem de um arroz malandrinho juntar 2 medidas e meia de agua para uma de arroz


Bom apetite 
*bj sem espiga




quinta-feira, agosto 03, 2017

Panquecas sem gluten, sem lactose e sem açúcar



Panquecas, panquecas e mais panquecas...podia comer panquecas a todas as refeições que não me chateava nada. Isto é Verdade!! 
E na verdade gosto de panquecas menos doces, aliás até gosto mais de as acompanhar com queijo, fiambre, ovos mexidos do que doces, compotas, toppings ou Nutella - Isto é verdade! Também é verdade que gosto delas gordas e muiiiittoooo fofas. E também é verdade que gosto de  adicionar fruta nos ingredientes. A que melhor funciona é sem duvida a banana, dá uma textura mais consistente à massa e um sabor adocicado para quem diz não à adição de açúcar. 

Também é verdade que gosto de experimentar e testar ingredientes, conjugar farinhas e esta combinação funcionou na perfeição. Aliás com esta farinha de castanha acho que tudo funciona. Adoro a sua textura bem fininha e o seu sabor a castanha. Nas receitas que já fiz com ela, faz notar bem a diferença. 


O que vamos precisar:
3/4 de chávena de leite sem lactose 
1 ovo 
1 colher de fermento
1 banana
1 colher de chá de essência de baunilha - opcional 
1 chávena de farinha (usei metade Doves farm Self Raising) + metade de farinha de castanha Amalgama) 

Mãos na massa:
Num misturador, misturar todos os ingredientes, á excepção da farinha+fermento. Quando tudo estiver homogéneo acrescentar aos poucos a farinha e mexer com uma colher de pau. 

Ficam doces, mas se quiserem que fiquem, ainda, mais doces vertam mel ou agave. Aqui ele gosta mais doces e eu mais salgadas eheheh e gostos não se discutem.